Feeds:
Posts
Comments

Archive for February, 2011

Dia D

26 de Março

Nos últimos dias, muitos têm sido aqueles que me perguntam qual o dia D. Qual o dia em que parto de Barcelona, de bicicleta, rumo a Braga.

É oficial: 26 de Março é o dia que está agendado no calendário como o dia da partida.

Acrescento que a viagem para Barcelona de avião está marcada para o dia 12 de Março. Serão 2 semanas de pura diversão e relax na capital da Catalunha. Olé 🙂

Read Full Post »

Treino #1 – Bragança (91,43km)

No domingo, dia 20 de Fevereiro dei início à época oficial de treinos 🙂

O aniversário da minha mãe tinha sido na quinta-feira, por isso rumei mais uma vez a Bragança, para passar o fim-de-semana em familia. Na bagagem levei a menina de duas rodas, que ainda é orfã de nome.

Para sábado o instituto de meteorologia previa chuva forte para a região. Mas como é habitual, enganaram-se. Céu limpo, sol e uma temperatura primaveril que convidava a tirar a “duas rodas” da garagem e dar-lhe o que ela gosta: asfalto. Mas só constatei este cenário quando acordei…às 12h!!!

Por isso, domingo tinha que ser, nem que chovesse pedras. Acordar cedo, muito cedo, tomar o pequeno-almoço e toca a abrir a época de treinos para o grande evento do ano (pelo menos para mim).

Às 08h00 dei inicio. Não chovia, mas estava nublado e algum frio.

brrr brrr...

 

Os primeiros quilómetros serviram para ter o primeiro contacto com a bicicleta. 

A Sirrus é uma bicicleta leve, muito rolante e o sistema de mudanças 8×3 mostrou-se ser suficiente para o que vou exigir no futuro. De salientar os muito práticos barends no guiador: são de uma utilidade enorme, principalmente nas subidas.

Os barends muito ergonómicos e práticos

O céu um pouco nublado ameaçava fazer arrepender-me de não ter levado o impermeável.

Mas até final não choveu mas o céu nublado foi uma constante.

Ponte na aldeia de Gimonde

Após a passagem pela aldeia de Gimonde, começaram as primeiras subidas.

Mas o melhor das subidas é que depois se desce 🙂

Nesta altura do percurso, o sol deu um pouco da sua graça e decidiu acompanhar-me por alguns quilómetros.

O que estará do outro lado?

UMA BELA DE UMA DESCIDA!!!

Já repararam na quase total precisão com que tiro as fotos em andamento, com apenas uma mão no guiador? Reparem na minha sombra sobre o asfalto, nas duas últimas fotos? Em duas palavras: Incrível né?

A esta altura o sol já não se mostrava, dando lugar a um cenário mais cinzento…eu diria quase preto.

Aldeia de S.Julião e um céu muito cinzento

Com subidas constantes e com quilómetros atrás de quilómetros, o desgaste físico começava a fazer-se sentir. Nada como uma pequena pausa, para repor líquidos.

E um pouco mais adiante, pausa para reforço alimentar, para carregar baterias (leia-se músculos).

Garanto que o santo que supostamente deveria ocupar o cubículo, já não estava lá quando eu cheguei.

Depois do pequeno lanche era altura de voltar à estrada e continuar a pedalar. E desfrutar de paisagens como estas:

Vista para uma serra espanhola coberta de neve


Aldeia de Guadramil

Aldeia de Rio de Onor

O treino aproximava-se do final e já com cerca de 70km percorridos, o desgaste físico acentuava-se. As subidas eram penosamente ultrapassadas, pedalar em plano, parecia uma subida e a descer, tentava não mexer um único músculo para não sentir mais dores do que aquelas que já sentia. Continuar a respirar era a esta altura, o meu objectivo.

Ao chegar à aldeia de Varges, decidi parar um pouco para descansar e visitar um velho amigo: o Sr. Careto.
O “Careto” antes de ser um senhor é um restaurante. E digo-vos, se um dia visitarem Bragança, se quiserem comer a melhor posta do mundo, visitem o restaurante “O Careto”. Acreditem que não se vão arrepender. Entrei e no bar estava a sua esposa, a qual me recebeu como sempre de braços abertos e não tardou a oferecer-me de beber e de comer. Com um shot de jeropiga e uma saborosa rodela de salpicão no pão, estava um homem novo. Sentado à lareira, apesar de sentir um cansaço enorme, a felicidade era imensa 🙂

Restaurante "O Careto" em Varges


Aldeia de Varges

Mas ainda tinha que percorrer alguns quilómetros para chegar a casa e lá parti e me despedi do Sr.Careto e esposa. Um bem haja a gentes tão simples que me fazem sempre sentir em casa.

Passados 7km, finalmente cheguei a casa.

Home sweet home...

E assim estava concluído o primeiro treino oficial para a grande viagem que me aguarda. Estava cansado, extremamente cansado, mas contente com os meus índices físicos e ainda mais pela bela manhã de ciclismo.

Distância: 91,43Km
Diferenças de Altitudes: 409m (Altitude desde 512m para 921m)
Subida acumulada 1.999m
Descida acumulada 2.044m

Para mais detalhes visitar: www.gpsies.com

Read Full Post »


O que é?

Uma Massa Crí­tica (MC) é um passeio no meio da cidade feito em transportes suaves. Realiza-se sempre na última sexta-feira de cada mês às 18h00, partindo de um local pré-determinado.

 

Mais informações em Massa Crítica – Portugal

Read Full Post »